Pesquisar este blog

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Família e igreja: casamento indissolúvel

30.12.2014
Do portal ULTIMATO ON LINE, 23.05.14


“Criou Deus o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. Deus os abençoou, e lhes disse: "Sejam férteis e multipliquem-se! Encham e subjuguem a terra!” (Gn 1.27-28).

A família sofreu e sofre um acelerado processo de involução desde o século passado. Esta involução não é só cultural, é também legal. Existem leis criadas pelo Congresso e interpretações da Constituição que dão novo entendimento do que seja uma família. Segundo os padrões vigentes de nossa cultura e sociedade, um casal formado por um homem e uma mulher com geração ou adoção de filhos já não responde exclusivamente pelo instituto familiar. Vale para família o que Jesus afirmou acerca da indissolubilidade do casamento: “foi por causa da dureza do vosso coração...no princípio não era assim...” (Mt 19.8). Deus criou homem e mulher, macho e fêmea os criou, narra o texto sagrado, e deu-lhes a ordenança de serem fecundos, de se multiplicarem (Gn 9.7). 

A família está no centro do projeto original de Deus, é uma instituição por ele desejada antes da Queda, antes do pecado original. Todas as alterações posteriores, a ruptura do vínculo matrimonial, a indisciplina ou abandono dos filhos, a paternagem irresponsável, etc inequivocamente são consequências da desobediência radical de Adão. 

A família espelha um mistério divino, Deus é família no seio da Trindade. Vive e existe em condição familiar de amor, reciprocidade, entrega, comunhão, partilha e etc. Deus planejou a família para que alguns de seus atributos pudessem ser compartilhados com os homens, feitos à sua imagem e semelhança. A graça da geração de filhos, a autoridade e o governo para fazer crescer e proteger a vida, a providência originada do trabalho, o amor sacrificial e a beleza da comunhão. 

Além disso, o Senhor planejou a família para ser a raiz da Igreja, a igreja radical e mais fundamental. A família foi constituída para ser um santuário protetor da vida que é sagrada e inviolável para Deus. Por isso a geração de filhos é importante para os cristãos. Por isso o aborto é insuportável para os cristãos. Por isso a eutanásia é indigna dos cristãos. Por isso, o amparo e o cuidado venerando dos idosos são um dever para os cristãos, pois a vida é um bem divino inestimável. A família é, pois, sua guardiã. É uma igreja radical porque no seio da família se transmitem os mais básicos conceitos sobre Deus, devoção, oração e vida em comunidade. Os pais deveriam ser os primeiros e mais fundamentais catequistas de seus filhos. 

Deus projetou a família para ser uma escola de virtudes para a formação sólida do caráter humano. As noções básicas de honestidade, alteridade, cidadania, justiça, equidade, respeito, solidariedade e caridade deveriam ser aprendidas e apreendidas no aconchego do lar. No projeto original, Deus quis que a família fosse um celeiro de santos e um viveiro de vocações para servirem na Igreja e no Mundo para a difusão do Reino como alegres e poderosas testemunhas do amor de Deus manifestado em Cristo. A família não é só a “celula mater” da sociedade, o é também do povo de Deus, da Igreja Peregrina. Famílias desajustadas e enfermas estão na origem de muitos males sociais e de muitas das misérias e fraquezas da Igreja. 

O convite para este mês é o de levarmos as nossas famílias para uma espécie de “ReCall” espiritual. Ainda que o projetista não possa ser acusado de ter falhado no desenho, no cálculo e não indicação dos materiais a serem usados, os montadores e os “fabricantes” de novas concepções familiares têm usado peças não originais, com defeito, que vem apresentando sérios perigos para a nossa vida e felicidade. Voltemos todos ao “Manual” do fabricante, que é a Bíblia, submetamos as nossas famílias aos ajustes necessários, às trocas indispensáveis de peças e acessórios incompatíveis com o projeto original e tenhamos uma viagem segura rumo à Casa do Pai que nos espera com a família maior, de todos os santos e santas de Deus, nossos amados irmãos. 

Lute por sua família, invista nela, não permita que ela “involua” para um ponto onde só temos o que perder e nada para lucrar.

*Luiz Fernando Dos Santos.É pastor-mestre da Igreja Presbiteriana Central de Itapira (SP).

Leia também


*****
Fonte:http://www.ultimato.com.br/conteudo/familia-e-igreja-casamento-indissoluvel

S. Lewis e Freud (muitas semelhanças e uma diferença enorme)

30.12.2014
Do portal ULTIMATO ON LINE
Por Elben M. Lenz César 


Deus em Questão -- c.s. lewis e freud debatem deus, amor, sexo e o sentido da vidaHá algo mais importante do que a idéia de Deus, do amor, do sexo e do sentido da vida? Essas inquietações básicas é que fazem a diferença entre os animais e os seres humanos. Nós as temos, em todos os tempos e em todos os lugares; e o resto da criação de Deus nem sequer tem conhecimento delas. Essas palavras-chaves definem nossa existência e, conforme o valor que damos a elas, nos empurram gloriosamente para cima ou vergonhosamente para baixo. 

É, portanto, uma boa notícia para o público brasileiro o lançamento de Deus em Questão - C. S. Lewis e Freud debatem Deus, amor, sexo e o sentido da vida (Editora Ultimato, agosto/2005), originalmente publicado em inglês pela Simon & Schuster, nos Estados Unidos, há apenas três anos. Escrito pelo psiquiatra Armand M. Nicholi Jr., professor da Escola de Medicina de Harvard e do Hospital Geral de Massachusetts, o livro foi traduzido pela professora Gabriele Greggersen, especialista em C. S. Lewis, da Faculdade Teológica Sul-Americana, em Londrina, PR. 

Sigmund Freud e C. S. Lewis - Freud nasceu na Áustria na metade do século 19 (1856) e Lewis nasceu na Irlanda no final do mesmo século (1898). Mas ambos morreram na Inglaterra e foram sepultados a noroeste de Londres, Freud aos 83 anos e Lewis aos 65. 

Freud é o fundador da psicanálise. Seu nome aparece em sexto lugar numa relação dos 100 cientistas mais influentes. C. S. Lewis foi o famoso crítico literário, escritor e professor de literatura medieval e renascentista de Oxford. Há quem se refira ao século 20 como o "século de Freud", e Nicholi considera Lewis "o mais popular defensor da fé no século 20". 

Os dois gigantes do século passado não eram tão gigantes assim. Tanto Freud como Lewis tiveram várias crises de depressão, algumas bem agudas. Os dois experimentaram problemas seríssimos com a morte de entes queridos. Três anos depois de perder a filha mais querida (Sophie), Freud viu morrer o neto de 4 anos de idade (filho de Sophie). Ele sonhava o tempo todo com a morte e sofria de ataques de pânico. Aconselhava: "Se você quer suportar a vida, prepare-se para a morte". Lewis, por sua vez, nunca se esqueceu da morte da mãe quando era um garoto de 9 anos nem da morte da esposa, com a qual se casou aos 58 anos, ambas vítimas de câncer. Afirmava que a morte é "o maior de todos os males". 

Os dois homens, especialmente o primeiro, tiveram uma vida muito sofrida. Numa carta escrita ao editor do jornal britânico Time and Tide, Freud se queixa amargamente do anti-semitismo (ele era judeu): "Eu vim para Viena, quando era uma criança de 4 anos. Depois de 78 anos de trabalho assíduo, tive de deixar o meu lar, vi a sociedade científica que fundei sendo dissolvida, nossas instituições destruídas, nossa imprensa tomada pelos invasores, os livros que eu havia publicado, confiscados ou reduzidos a uma pasta, meus filhos expulsos das suas profissões" (ele se refere ao nazismo). Vítima de câncer no céu da boca nos últimos 16 anos de vida, Freud se submeteu a cerca de 30 cirurgias, todas com anestesia local, além dos efeitos dos inúmeros tratamentos de radioterapia. Lewis também sofreu por longos anos as lembranças pessoais da Primeira Guerra Mundial, quando foi ferido por um estilhaço que matou amigos que estavam ao seu lado na linha de frente. Além de alguma discriminação em Oxford, que só lhe ofereceu uma cadeira quando ele estava com 50 anos. 

Freud e Lewis eram netos de religiosos - o primeiro, de um rabino e o segundo, de um pastor anglicano - e foram educados no temor de Deus e nas religiões da família. 

Outra semelhança notável entre os dois grandes expoentes foi o ateísmo confesso de ambos. Mas essa semelhança acabou, com a conversão de Lewis aos 31 anos. 

Surpresas e mais surpresas - Há 30 anos, o psiquiatra Armand Nicholi, professor da Universidade de Harvard, oferece um curso sobre Freud na Escola de Medicina de Harvard. Para dar essas aulas e escrever Deus em Questão, Nicholi pesquisou intensamente, visitou a biblioteca de Freud em Londres, esteve em Viena e outros lugares relacionados com a vida do médico austríaco e entrevistou várias pessoas, inclusive Anna Freud, a filha e sucessora de Freud. Depois de discorrer sobre as idéias filosóficas de Freud, Nicholi começa a fazer comparação entre Freud e C. S. Lewis, o que torna o curso fascinante. Em seu livro, Nicholi discorre sobre ambos ao mesmo tempo, tanto na parte um (Em quê acreditar?) como na parte dois (Como viver?). 


******
Fonte:http://www.ultimato.com.br/loja/produtos/deus-em-questao

Chamados para fora

30.12.2014
Do portal ULTIMATO ON LINE, 
Por Claudio Santos

Ekklesia, a Cultura do Reino de Cristo
Se você é um discípulo de Jesus, então você é um missionário do Reino Dele. (Mt. 28:19; Mc. 16:15; Lc 7:22; Lc. 10:3; Atos 5:20)
“Respondendo, então, Jesus, disse-lhes: Ide, e anunciai a João o que tendes visto e ouvido: que os cegos vêem, os
coxos andam, os leprosos são purificados, os surdos ouvem, os mortos ressuscitam e aos pobres anuncia-se o evangelho.”  (Lc. 7:22).

Neste pequeno estudo iremos ver o verdadeiro conceito de igreja, do grego “ekklesia”, Ek= “para fora” e klesia = “chamados” – CHAMADOS PARA FORA. Mas, não será uma forma comum como os estudos “de sempre”, vamos sair um pouquinho da caixa para pensar fora dela. Não é aquele tipo de texto que todo mundo gosta, já que aqui vamos falar de mãos à obra, evangelismo, exercício de fé e, principalmente EVANGELISMO lá fora! É  um convite especial à reflexão. Pois informações não libertam, mas a revelação, sim. (João 8:32). Enquanto a ekklesia se tranca e se isola em “clubinhos de doutrinas”, há Projetos de lei em nosso país que, de diversas formas, e sem máscara alguma (ajudadas por novelinhas de TV, etc), ameaçam abalar a estrutura e a saúde emocional da família brasileira.
A Bíblia não manda que os pecadores procurem a igreja, mas ordena que a igreja saia em busca dos pecadores (Billy Graham)
Famílias em risco
Nossos filhos estão perdendo a noção de família, de sexo e de princípios biológicos naturais sobre a reprodução humana. Planos que estimulam as crianças e adolescentes às paixões e à prática sexual de forma precoce e libertina, sem responsabilidade; planos para as legalizações de pecados como prostituição, aborto e pedofilia; além de apologias ao uso de maconha e atentado ao pudor, etc. estão nas filas das pautas do plenário brasileiro. Há estratégias para corromper a mente das crianças nas escolas e dos jovens nas mídias sociais. Porém, pecado não é um paradigma, é um mal para qualquer sociedade e até o cheiro no ar é consequência da perversão da alma. Sodoma e Gomorra que o digam.
As coisas mudam, a sociedade muda, as leis mudam, a comunicação muda, famílias mudam, o pecado se multiplicou, e a ekklesia não pode ficar estancada no tempo e no espaço, alienada na sua religião egoísta com uma venda no rosto, fazendo de conta que nada está acontecendo. É necessário estar com um olhar bem aberto ao clamor das famílias. Elas estão em perigo! As nossas famílias estão correndo riscos e são bombardeadas por todos os meios e forma de comunicação e manipulação da mídia em todos os seus ramos; tanto na esfera moral, quanto na esfera espiritual as nossas famílias estão sendo violentadas. Brinquedos, livros, celulares, tablets e seus aplicativos são os mais novos produtos de contaminação das trevas para as crianças, adolescentes e jovens. Como ekklesia não podemos nos conformar e ficar só assistindo as coisas na TV para ver como é que fica… Podemos fazer a diferença em nosso meio, plantando a cultura do reino de Cristo. O povo tá cansado de corrupção, de omissão e de injustiça, mas também está cansado de religião, de prisão, de teorias que não fazem a menor diferença na vida. A melhor estratégia é a estratégia da Cruz e do Arrependimento. Isso não mudará! Nada poderá substituir o ato de compaixão de Cristo.
“E, não fiquem conformados com este mundo, mas transformem-se, renovem a mente de vocês” (Romanos 12:1).
O evangelho é o poder que transforma uma sociedade
A sociedade bate em nossa porta (porta da igreja), uns por humildade pedindo ajuda, outros com soberba “tacando pedra”, mas não deixa de ser um clamor de um povo pedindo socorro! Mas o que a ekklesia faz? Se esconde atrás de uma capa de preconceito religioso, econômico ou social? As portas estão fechadas? Não deveriam estar abertas ao povo? Qual é o verdadeiro sentido do evangelho da Cruz?
“Os cegos vêem, e os coxos andam; os leprosos são limpos, e os surdos ouvem; os mortos são ressuscitados, e aos pobres é anunciado o evangelho. (Mt. 11:5)
O evangelho é a única vacina que pode descontaminar uma sociedade perdida e contaminada pelo vírus do pecado. Evangelho é mudança e transformação dos males e pecados de uma sociedade de mente culpada para uma qualidade de vida mental e espiritual sem mais os malefícios da culpa. Passar ou conviver com pessoas perdidas sem o mínimo de compaixão, há mesmo o que se repensar nos princípios, valores, gestos e Palavra da Cruz.
De cidade em cidade andou Jesus 
Jesus andava de cidade em cidade. Ele estava lá fora em busca de vidas para o reino de Deus. Uma reunião sistemática de 12, 15 ou 30 seguidores não eram o suficiente para a missão que o Pai lhe entregara. O reino dos céus não é tão pequeno assim, e o Pai deseja compartilhar esse reino com a sua criação. A congregação que seguia a Jesus estava lá fora! Não se vê Jesus fundando templos. Mas, ele não gostou nada quando a Casa de oração (Lucas 19:46) estava servindo de mercado (Templo é lugar de reunião de adoração e comunhão. Mas, os evangelhos narram Jesus investindo tempo lá fora, no meio do povo, influenciando as comunidades a sua volta. Na prática, Jesus pregava nas ruas, era lá que as pessoas estavam.
Nos dias de hoje, aliás, há muito tempo… a igreja de Cristo ainda não entendeu isto, uma vez que pareceu por bem a alguns entender como “chamados para dentro” ou um prédio, uma instituição religiosa apenas? Mas, diante de um contexto bíblico, o termo igreja designa reunião de pessoas, sem estar necessariamente associado a uma edificação ou a uma doutrina específica. Os prédios vão acabar, as instituições vão passar, mas a verdadeira igreja (você, nós) subiremos, entendeu, né? Há comunidades evangélicas que não conhecem, nem se relacionam com as famílias vizinhas. Isso é realmente uma pena! O que é uma igreja?
Não se deve fechar as portas para as famílias ou se trancar da vizinhança. Uma família mal construída e sem estruturas não poderá ter boas experiências com as coisas divinas e precisamos socorrê-las. Aqui na terra as coisas divinas se transformam em ações espirituais, morais ou sociais que aproximam (ou afastam pessoas). Mas, a cultura de Jesus é de aproximação. Não se faz necessário aqui escrever os vários versículos dos evangelhos que narram a trajetória de Jesus, ele ia às cidades, estava no meio do povo, nas praças, esquinas e sinagogas falando sobre o reino dos céus como uma missão. (base bíblica: reler os evangelhos).
“E aconteceu, depois disto, que andava Jesus de cidade em cidade, e de aldeia em aldeia, pregando e anunciando o evangelho do reino de Deus; e os doze iam com ele. (Lucas 8:1)
Os discípulos eram chamados para fora
Ao que lemos, o Mestre inspirava os seus discípulos a fazerem a mesma coisa que Ele fazia. E eles todos assim o fizeram. Vieram outros tempos, Jesus não mais se fazia fisicamente presente, mas, os apóstolos entenderam muito bem o recado:
Apóstolo Paulo pregava aos coríntios:
“Em viagens muitas vezes, em perigos de rios, em perigos de salteadores, em perigos dos da minha nação, em perigos dos gentios, em perigos na cidade, em perigos no deserto, em perigos no mar, em perigos entre os falsos irmãos; (II Cor. 11:26)
“Exerçam Ekklesia”. Ide, vão, sigam, saiam, marchem, anunciem o reino dos céus. Jesus está chamando para você SER uma igreja não uma caverna.
CONCLUSÃO:
Não somos um clube, somos ekklesia. A missão da ekklesia não acaba quando se avança na idade.  Há muitos idosos que ainda pregam nas praças, nos metrôs, nas feiras, nos mercados, hospitais, prisões, orfanatos, casas de viúvas, casas das famílias (ensinando e aconselhando fora dos templos também). Talvez alguns jovens líderes ainda não entenderam essa missão. A verdade é que não há outra missão que não seja alcançar vidas, semear e multiplicar o presente de Cristo para pessoas que ainda não tiveram este mesmo privilégio.
Pais, não há aposentadoria prevista para a nossa missão.
Filhos, esta é a missão da igreja de Cristo: a semeadura e o estabelecimento do reino de Deus na terra como é no céu.
Jesus reunia os seus discípulos para oração, comunhão e aprendizado, depois ele os chamava para fora para exercício pleno do chamado.
Quase todas as ações de Jesus como os milagres, as curas e a libertação das pessoas não foram realizadas em templos, Essas coisas aconteciam nas casas, nas ruas, nas praças… (lá fora).
No fim Ele disse IDE pois a todas as nações, anunciem o evangelho, batizem, ensinem… Esse é o cerne do evangelho, o centro da vontade de Deus, a Boas Novas de SalvaçãoCristo é a LUZ para os povos
Pais, filhos, famílias, ministérios podem avançar, o que Deus começou ele vai aperfeiçoar. (Fil. 1:6). O reino dos céus não é somente para a sua família, ou sua parentela ou para o seu prédio (que é passageiro). O reino dos céus deve ser compartilhado com vizinhos, comunidades, cidades, povos, línguas e nações.  Essa é a vontade de Deus! (IDE e pregai) com a ajuda do Espírito Santo.
“Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis TESTEMUNHAS, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra” (Atos 1:8)
REFLEXÃO:
Você é uma igreja de Cristo ou frequenta um templo Cristão?
Até uma próxima amada igreja de Cristo.
*****
Fonte:http://estudos.gospelprime.com.br/chamados-fora/

Uma carta de C. S. Lewis que você nunca leu

30.12.2012
Do portal ULTIMATO ON LINE, 18.12.14


No último dia 9, o jornal inglês “The Guardian” publicou uma notícia alvissareira para os milhões de leitores do autor de Surpreendido pela Alegria. Acaba de ser encontrada uma carta, escrita à mão, na qual C. S. Lewis define a sua noção de alegria. [Veja uma foto da carta no final deste texto]

Em sua letra inconfundível, o autor das “Crônicas de Nárnia” escreve que “a alegria é quase tão diferente de segurança ou prosperidade quanto é diferente de agonia”. Aliás, definição um tanto desconcertante para as costumeiras saudações de fim de ano: “Muita paz, alegria e prosperidade...”

A carta, desconhecida até a semana passada, foi escrita em 1945 e parece uma prévia do que viria três anos mais tarde, o lançamento das memórias do autor: Surprised by Joy – the shape of my early life. Conhecida em todo o mundo como autobiografia espiritual, Surpreendido pela Alegria será o lançamento da Editora Ultimato de março de 2015.

Segundo o jornal britânico, a carta de Lewis “foi descoberta dentro de um livro usado e registra o autor escrevendo que a alegria “entra pelas costelas e desce fazendo cócegas pelas costas e faz com que a pessoa se esqueça das refeições e a mantém acordada e cheia de entusiasmo a noite toda”.

E, por último, um detalhe: a carta vai a leilão exatamente hoje. Para ler a notícia na íntegra (em inglês), acesse o site do The Guardian


Leia também





*****
Fonte:http://www.ultimato.com.br/conteudo/uma-carta-de-c-s-lewis-que-voce-nunca-leu

Contra a profanação do Natal

30.12.2014
Do portal ULTIMATO ON LINE, 24.12.14

Marisa de Freitas, a primeira mulher a ocupar a posição de bispa da Igreja Metodista do Brasil (na Região Missionária do Nordeste), ex-pastora da Igreja Metodista de São Mateus, em Juiz de Fora (MG), em sua mensagem de Natal, publicada no jornal Expositor Cristão  de dezembro, faz algumas solenes perguntas natalinas:

“Onde está o aniversariante?”

“Como Jesus vê seu aniversário sendo usado como instrumento de manipulação de vidas, a fim de que se mantenha vivo o ‘todo-poderoso’ lucro gerado pelo dinheiro (capital)?”

“Maria e José seriam hoje convidados para as celebrações do aniversário do Filho que Deus lhes dera? Teriam roupa para isso? Teriam recursos para fazer trocas de presentes?”

“Maria Madalena seria recebida para jantares ao redor das mesas das famílias? Ou, mais uma vez, seria tida como alguém que jamais deveria ter parte com o Messias?”

Depois de fazer essas incômodas perguntas, que devem ser respondidas por todas as famílias cristãs antes da Ceia de Natal do dia 24, à noite, Marisa tece as seguintes considerações:

“O que parece é que na maioria das celebrações mágicas do Natal não há lugar para estrebarias. O aniversariante não é o Jesus Cristo vivo e sim um morto imaginário criado à imagem e semelhança da humanidade. Este Jesus não é o da cruz e muito menos o da ressurreição. Este está morto – é apenas uma imagem que jaz pregada a uma cruz, sem qualquer poder de gerar salvação e vida. Jesus é vivo. Muito vivo mesmo! Por isso, há que se celebrar calorosamente o Natal deste Filho do Deus Altíssimo. Que a celebração do nascimento de Jesus seja uma glorificação àquele que se identificou: ‘Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém pode chegar até o Pai a não ser por mim’” (João 14.6).

Em minha leitura diária da Palavra de Deus, encontrei outro dia este provérbio de Salomão: “Ouvir uma boa notícia que a gente não espera é como tomar um gole de água fresca quando se tem sede” (Provérbios 25.25). Esse versículo me levou à notícia dada pelo anjo do Senhor aos pastores de ovelhas que estavam nos campos ao redor de Belém na noite em que Jesus nasceu: “Estou aqui a fim de trazer uma boa notíciapara vocês e ela será motivo de grande alegria também para todo o povo! Hoje mesmo, na cidade de Davi, nasceu o Salvador de vocês – o Messias, o Senhor! Esta será a prova: vocês encontrarão uma criancinha enrolada em panos e deitada numa manjedoura” (Lucas 2.10-12).

Há uma passagem bíblica que precisa fazer parte do Natal. Parece que ela não tem sido citada nos púlpitos nem escrita nos cartões de Natal. Mas ela é preciosíssima e altamente reveladora. O texto afirma simplesmente que Jesus é “a revelação visível do Deus invisível” (Colossenses 1.15). Essa palavra de Paulo combina maravilhosamente com a palavra de João: “O Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai” (João 1.14, RA)! Ao tomarmos conhecimento dessas duas passagens, a profanação do Natal será quase impossível!

Leia também

****
Fonte:http://www.ultimato.com.br/conteudo/contra-a-profanacao-do-natal

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

domingo, 28 de dezembro de 2014

Cristo nasceu por você

28.12.2014
Do portal ULTIMATO ON LINE, 25.12.14
Por Martinho Lutero

quinta-feira

Mas o anjo lhes disse: Não tenham medo. Estou lhes trazendo boas novas de grande alegria, que são para todo o povo: Hoje, na cidade de Davi, lhes nasceu o Salvador, que é Cristo, o Senhor.  [Lucas 2.10-11]
Não importa que parte da Bíblia você esteja lendo, a fé é o primeiro mistério que você deve reconhecer. Fé não significa acreditar que a história que você está lendo é verdadeira, do modo como está escrita. Isso nada acrescenta a ninguém. Até mesmo os nãos cristãos podem crer que a história bíblica sobre o nascimento de Jesus é verdadeira. Fé não é uma obra natural independente da graça de Deus, como a Escritura claramente ensina. Pelo contrário, o tipo correto de fé, o tipo que flui da graça e que a Palavra de Deus exige, é crer firmemente que Cristo nasceu por você. O nascimento dele é seu e aconteceu para o seu benefício.
Pois o evangelho ensina que Cristo nasceu para o nosso benefício e que tudo que ele fez e sofreu foi por nós. Como o anjo diz aqui, “Estou lhes trazendo boas novas de grande alegria, que são para todo o povo: Hoje, na cidade de Davi, lhes nasceu o Salvador”. Com essas palavras, é possível ver claramente que ele nasceu por todos nós.
O anjo não diz: “O Salvador nasceu”, mas sim: “Lhes nasceu o Salvador”. Da mesma maneira, ele não diz: “Eu tenho boas novas”, mas sim: “Lhes trazendo boas novas”. Para você! “Estou lhes trazendo boas novas de grande alegria, que são para todo o povo.” Essa alegria é para todos que têm esse tipo de fé.
>> Retirado de Somente a Fé – Um Ano com Lutero. Editora Ultimato.
*****
Fonte:http://ultimato.com.br/sites/devocional-diaria/2014/12/25/autor/martinho-lutero/cristo-nasceu-por-voce/

O Menino que nasceu para vencer a morte

28.12.2014
Do portal ULTIMATO ON LINE, 23.12.14

“... O anjo, disse-lhe: Descerá sobre ti o Espírito Santo, e a virtude do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra; por isso também o Santo, que de ti há de nascer, será chamado Filho de Deus” (Lucas 1.35). 

“Porque atentou na insignificância de sua serva;/Pois eis que desde agora todas as gerações me chamarão bem-aventurada,/Porque me fez grandes coisas o Poderoso;/ E santo é seu nome./E a sua misericórdia é de geração em geração /Sobre os que o temem. /Com o seu braço agiu valorosamente;/ Dissipou os soberbos no pensamento de seus corações. /Depôs dos tronos os poderosos, E elevou os humildes./Encheu de bens os famintos, /E despediu vazios os ricos./Auxiliou a Israel seu servo,/ Recordando-se da sua misericórdia; /Como falou a nossos pais, Para com Abraão e a sua posteridade, para sempre”.1

Por isso, a festa da Natalidade do Senhor deveria invadir o cotidiano da Igreja, dos homens e das mulheres: O Menino que nasce traz a palavra final de Salvação! Podemos falar da vida que vence a morte. E que a justiça de Deus prevalecerá, será extirpada a injustiça e a violência sobre a face terra. Um novo nascimento para a vida é aguardado, Deus não desistiu, e continua atuando contra o cinismo, aliado da morte de tantos. É assim que Christoph Blumhardt (citando J.Moltmann) fala do renascimento da esperança, mais que nunca, válida na Natalidade do Senhor: "somos gente que protesta contra a morte", no Natal e em todos os tempos.

Os antigos falavam dos bens da vida, de outra totalidade, na igualdade de direitos para homens e mulheres, no gozo de bem-aventuranças, na via contrária onde a violência transita, na contramão da história da humanidade. Quando um projeto adversário do próprio homem, contra Deus, já se fazia conhecer. O gesto primordial que caracterizou o ser inteligente, solidário, cooperativo, era substituído pela ambição do "homo demens", oposto à linguagem libertária, corruptora da socialidade, da defesa dos interesses coletivos, enquanto convidava à violência, à dominação e à ganância. Harvey Cox nos lembra, então: “... que a serpente não decida por nós”.

Em Jesus se resgatam as utopias, os grandes valores da vida dos povos, das terras, do universo inteiro, que gemem sob a dor da opressão (Lc 4.16ss). Aos cegos, enfermos, cativos, aprisionados e escravos das ideologias totalitárias, de privilégios, estampam-se os valores da solidariedade, da cooperação, da partilha igualitária, da misericórdia, da compaixão e do cuidado. Herança dos pais abraâmicos e proféticos, segundo as Escrituras, muito depois do grande salto pré-histórico da animalidade comum para a humanização no ambiente onde o homem construiu sua casa (Gn 1 e 2). Essa casa seria acolhedora, abrigo para os que têm fome, os humilhados quando reclamam dignidade, os oprimidos que fogem da exploração ou do bloqueio, impedidos de acesso ao desenvolvimento. 

Nasceu o amigo de todos os humanos e do mundo (Jo 3.16), porque Deus se oferece como um nascituro redentor, a todas as criaturas, de maneira real, para que todos creiam que há salvação. Em Jesus se resgatam as utopias, os grandes valores da vida dos povos, das terras, do universo inteiro que geme sob a dor da opressão.

Assim, um homem ou uma mulher, diante da gloriosa criação, abre espaço e lugar à contemplação transcendente a respeito das responsabilidades éticas suscitadas desde os antigos. Contudo, o ser humano dificilmente se reconhece como senhor e como vassalo ao mesmo tempo, malgrado possa contemplar a grandiosidade da missão que lhe cabe.

O sonho da inclusão no projeto de Deus é propriedade de toda a família humana. Está no Menino que nasce para alimentar as utopias de integração das etnias, culturas, caminhos espirituais, na grande cadeia de relações que envolvem a vida sobre a terra. Jesus oferece o diálogo com o ser Profundo, que quer juntar-nos à Fonte da Vida (Lucas 1.48-55). Força e energia capazes de unir todos os que querem o bem uns dos outros, em todos os níveis, na sociedade, na economia, na cooperação, em total solidariedade, que culminará nas bem-aventuranças estendidas, por amor, a todos e ao mundo inteiro.

O Reino anunciado, no poema de Maria, a mulher gestante, na pessoa do nascituro Jesus, superando e projetando-se além das barreiras do tempo, não despreza a sustentabilidade, a tecnologia que dá empregos, no trabalho que construa novas relações; que constrói habitações e amplia a produção de alimentos. O Reino oferece espaço para a produção de bens essenciais, assim como os meios para sua eficiência, no transporte, na saúde e medicina igualitária, educação para o desenvolvimento. No Reino se cultiva a solidariedade irrestrita, a defesa do idoso, da mulher e da criança. Nele temos a antítese da impiedade, da violência, da ganância e disputas por supremacia.

O símbolo deste poema é a “luz” (... para iluminar aos que estão assentados em trevas e na sombra da morte, sob riscos permanentes; a fim de dirigir os nossos pés pelo caminho da paz [Lucas 1.79]). A luz traz vida; a luz traz a salvação, por isso a noite que antecede sua chegada é tão formosa. É dentro dela que se ouve o imperativo: “haja luz e solidariedade”! Por outro lado, a luz é o grande sinal de libertação que o profeta propõe ao povo, em nome de Deus. Deus se entrega aos que ama enquanto sua Luz se derrama sobre a escuridão da opressão. Somos iluminados, podemos vislumbrar a dignidade ferida dos pobres, das “viúvas” e “órfãos” deste mundo, por causa do dom da Graça e da Misericórdia de Deus.

"No mundo dos pobres a solidariedade - a força da acolhida entre homens e mulheres, atinge a todas as pessoas feridas - prejudicadas física, emocional e psicologicamente, por múltiplas experiências de precariedade, carência, solidão, fracasso, frustração, entre outras situações de desesperança" (Elizabeth Salazar). A experiência da Graça é uma experiência de descanso, de repouso em Deus: a Graça é o Deus Salvador conosco, agindo para tornar humana a vida de todos os homens e mulheres2.


Notas:
1. Poema de Maria, a Mãe do Senhor: Lucas 1.48-55.
2. Citando Paul Lehmann.

Leia também

O menino e o Reino (e-book) 
O Homem-Deus chamado Jesus (estudo bíblico) 

****
Fonte:http://www.ultimato.com.br/conteudo/o-menino-que-nasceu-para-vencer-a-morte

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Bíblia Falada - Salmos 119

18.12.2014
Do Youtube, 21.03.13
Por Pr. Samuel Gomes

*****
https://www.youtube.com/watch?v=DGOQClUCscY Fonte:

Contenha o seu choro

18.12.2014
Do PORTAL FIEL
 
“Contenha o seu choro e as suas lágrimas, pois o seu sofrimento será recompensado, declara o Senhor...Por isso há esperança para o seu futuro...” (Jeremias 31.16-17 – NVI)
 
Há tempo para chorar, mas há um tempo para enxugar as lágrimas e conter o choro. Nosso tempo é determinado por Deus. Seja um tempo de lágrimas ou de alegria. Mas aqui nesses versos o Senhor declara que haverá recompensa para o nosso sofrimento. O próprio Deus declara isso. Quem poderia imaginar que até mesmo o sofrimento quando colocado diante de Deus tivesse recompensa? Só um Deus amoroso faria isso. Esse é o Deus que se importa conosco.
 
Há um propósito para tudo o que acontece conosco e Deus faz cooperar todas as coisas para o nosso bem. Por isso, mesmo diante de um momento de tristeza podemos erguer os olhos aos céus e renovar a esperança quanto ao nosso futuro. Quem sabe você acordou hoje com um sentimento de perda, frustração e decepção. Nossos sentimentos muitas vezes nos levam para longe das promessas de Deus. Não confie neles, mas na promessa de que você será recompensado pelo sofrimento e pelo trabalho feito para o Senhor.
 
Hoje Deus declara para você: “Filho, há esperança para o teu futuro. Contenha as tuas lágrimas e confia a mim todas as tuas preocupações. Aquilo que aparentemente pode parecer uma grande derrota é parte do Meu plano para te abençoar mais. Mesmo que os teus sentimentos venham dizer-te que és um perdedor, ouça meu Espírito segredando-te: Você é mais do que vencedor! Meu Filho morreu na cruz para fazer-te um grande vencedor. Mais uma vez te digo: não confie nos teus sentimentos. Deixe a ansiedade aos meus pés. Deixe-me agir!”
 
“Quem espera no Senhor jamais será decepcionado. Espera, pois no Senhor”.
*****
Fonte:http://portalfiel.com.br/palavra-amiga/32-contenha-o-seu-choro.html

Filme Questão de Escolha chega às telonas em defesa da família

18.12.2014
Do portal GOSPEL PRIME, 11,12.14
Por Jarbas Aragão
 
O filme alerta as famílias brasileiras quanto à importância de haver respeito e fidelidade entre o casal


 Filme Questão de Escolha chega às telonas em defesa da família
 
Nesta semana (13/11), estreia nos cinemas do Brasil Questão de Escolha. O drama é a segunda coprodução da Graça Filmes e é fruto de parceria com a mesma produtora de Deus Não Está Morto, que alcançou mais de 290 mil espectadores nas salas de exibições do país.
 
Além disso, essa nova produção conta com a participação especial do Missionário R.R. Soares, que apoia a instituição familiar tradicional e faz o seguinte alerta: “Seja fiel à mulher da sua mocidade, porque, ao obedecer a Deus, você vai ter a Palavra do Senhor confirmada na sua vida”. O cenário brasileiro também está presente nessa película, com algumas cenas rodadas na cidade de São Paulo e no Rio de Janeiro.
 
O longa-metragem Questão de Escolha aborda um tema bastante banalizado na sociedade brasileira: a traição conjugal. Segundo o Pr. Nelson Junior, fundador da campanha Eu escolhi esperar, o assunto é responsável por, aproximadamente, 85% das separações matrimoniais. Esse líder também afirma que “os relacionamentos estão cada vez mais frágeis, pois as pessoas não sabem construí-los em fundamentos duradouros”.
 
De acordo com Nelson, “é muito difícil caminhar na contramão de uma cultura estabelecida, que vê a infidelidade como algo comum. Contudo, acreditamos que esse filme confrontará diretamente os casais e futuros casais de nossa nação a uma mudança de pensamento”.
 
Assista:
 
*****
Fonte:http://cinema.gospelprime.com.br/filme-questao-escolha-chega-telonas-defesa-familia/

Bíblia Falada em Português - Salmos Cap. 1 - 3

18.12.2014
Do YOUTUBE, em 02.08.14
Por Projeto IDE
 
 
*****
Fonte:https://www.youtube.com/watch?v=i88KDysMKZc&list=PLKIuUR9r5DtWxqUgIW29vdIp_SEpq5L0j